sexta-feira, 9 de outubro de 2009

Para violetar


imagem: obra da artista Beatriz Milhazes



Tuas mãos seguras

e quentes

percorrem

todos os fios de meus cabelos.


Teu olhar entende

as linhas indecifráveis de minhas mãos

e o branco de minhas cicatrizes.


Tua boca é úmida e sábia

explora os esconderijos de meu corpo

e me sussurra afetos.


Perco-me no momento e nele encontro o segredo.

Recordo-me.

Sou toda tua, guerreiro.


À meia-noite, ao meio dia.

Em todos os fragmentos e inteirezas do tempo.

Continuamos nossa história.


A vida está turquesa

a violetar em todas as cores.

8 comentários:

david disse...

Esta me mató, muy lindo

Ana Valeska Maia disse...

Tu que és muy lindo, David!

Fulvio Ribeiro disse...

Cada vez que passo aqui Ana, meu animo se transforma, obrigado por isso.
Tudo muito lindo e bom.
Parabéns...sempre.
Abraços.

Ana Valeska Maia disse...

Fulvio,
é bom quando vc vem...
bjs.

Franzé Oliveira disse...

A história não para de ser construida.
É bom descorbrir os segredos da pessoa amada.
Melhor ainda descobrir em suas curvas.

Belo texto.
Bjos.

Lih Oliveira disse...

Uma cabeça brilhante nos presenteia com uma leitura magnífica. Beijão.

Nig d' Alva disse...

Aqui me matando, em pleno sabado para concluir a monografia, me lembro q ainda ñ tinha lido nd do blog da linda prof., essa semana... e me deparo com algo diferente, bonito...depois desse, vou retornar a monografia com mais animo...valeu msm..um ótimo fds pra si...

Corpo meu, minha morada! disse...

MEU DEUS!!!
Minha alma mergulha na tua poesia...Te adoro!!!