segunda-feira, 5 de outubro de 2009

Anjo de asas rasgadas

Na noite longa

Lançada ao mundo do sonho te procuro.

(Você está debaixo da torre.

Anjo de asas rasgadas).


Do alto da torre eu vejo o infinito do céu e vôo.

O vento me abraça

Meu corpo solto é leve como a brisa

Minhas asas são fartas e brilhantes

.

Faço acrobacias, teço reinos de alcova em um amplo horizonte,

Faço mais de mim para te pertencer.

Ainda sem saber que você prendeu suas asas

e retalhou a própria liberdade.


Anjo de asas rasgadas,

Sem mais voar

Deixou-me ir

E se perdeu de mim.

6 comentários:

Franzé disse...

Há uma história inacabadanos sons das coisa incompletas.

Bonito texto. Incompleto.

Bjos completos. (rsrsrs).

Lih Oliveira disse...

Uma leitura envolvente para começar o dia de uma forma tão singular. Muito me agradou o que li aqui. Um abraço sincero.

Ana Valeska Maia disse...

Bjs Franzé.

Lih, bom ter tua visita. Bj.

Florêncio E. disse...

Porque o amor, é a coisa mais triste, quando se desfaz

Tom Jobim

Ana Valeska Maia disse...

Eulândia-flor

Até que se faça um outro amor.

E tudo novamente é jardim....

Beijo, querida.

david disse...

lindooooo !