quarta-feira, 26 de maio de 2010

A poesia da delicadeza


Eveni trabalha comigo há um bom tempo. Creio que eu ainda cursava a faculdade de direito e nessa época ela trabalhava para minha avó.
De vez em quando Eveni me toma de surpresa com delicadezas que colorem o dia, como quando encontro arranjos de flores enfeitando o quarto ou a sala de minha casa.
Flores colhidas do jardim que compartilha a vida conosco.
Segue um poema, da escritora Lia Luft, para dar brilho ao sentimento:

RECEITA DE CASA

Uma casa deve ter varandas
para sonhar, cantos para chorar,
quartos para os segredos
e a ambivalência

Um amor precisa espaço de voar,
liberdade para querer ficar,
alegria, e algum desassossego
contra o tédio

Não se esqueçam os danos a cobrir,
o medo de partir, e o dom de surpreender
- que é a sua essência.


2 comentários:

Ana Cristina disse...

esse lugar de delicadezas me enche de alegrias a cada vez que lá visito.

tou precisando visitá-lo...

saudades!

Ana Valeska Maia disse...

Venha amiga!