quarta-feira, 23 de dezembro de 2009

Bom


Hoje as nuvens esconderam o sol e no acolhimento da penumbra espremi minha vida em retrospecto. Não salvei muita coisa. Quase tudo o que vivi o tempo levou ou virou bagaço, fartura de invólucros secos dos quais extraí apenas algumas gotas essenciais. Fui rainha e operária e lá estava o resultado de minha produção: sobrou o mel que colho sem medo do ferrão. Abraço os invólucros vazios e me faço artesã tecendo caixas que abrigam a vida que se multiplica. E não é mesmo verdade que tudo pode ser transformado? Escuta? Existe sempre um mundo que pulsa nos guardados, nos baús escondidos e descobri que eles têm uma jornada a percorrer, assim como eu. O passado cria asas. Ele foi e eu continuo. Peguei a casca do limão do suco azedo que bebi e fiz um doce. Não sabia que doce de casca de limão era tão bom.

Bom como não ter uma vida inteira para te contar. Bom como ter uma vida inteira para viver com você.


Imagem: Dakota Fanning e Queen Latifah no filme “A vida secreta das abelhas”.

5 comentários:

A.Beheregaray disse...

Abelhinha.

Bom, bem bom.

Bjs.

Anônimo disse...

Em todos os sentimentos que me atravessam neste momento, (Jo)Ana, há um fio que, bordado pelas mãos invisíveis do amor, tece uma mensagem de felicidades para quem me despertou (agora e sempre) as mais belas e fortes emoções, os mais belos e sentidos poemas.
Felicidades,felicidades, felicidades. Sempre.
Beijo grande nesse coração azul da cor do mar. Com bem-querer e amor eternos.
Jô.

Franzé Oliveira disse...

Que belo texto

"O passado já foi
O futuro é o hoje"

Bjos doce menina

Dayalesson Torres disse...

Estou morrendo de saudades !

mil bjus Aninha...

Ana Valeska Maia disse...

Andréa linda, tu tb é abelhinha!
Jô, vc sabe que eu amo você.
Franzé, sempre tão gentil, muito grata.
Dayalesson, saudades tb!