domingo, 19 de julho de 2009

Recomeço


Buscava compreender minha missão com sinceridade, tanta, tanta, que exagerava alargando o foco e não enxergava os detalhes e o detalhe que o foco largo não alcançava era a minha própria vida. Ia me perdendo em um mundo vasto demais. Então nesses derradeiros dias, tive iluminações de percurso, de uma lógica que a lógica humana não pode captar pelo olhar da razão. Lógica que só sentimento traduz. Sentimento que vai se enovelando na gente e acendendo as luzes da casa escura: morada. Sou a partir de meu ninho: família. Duas unidades desmentindo a somatória: eu. Penetrando no detalhe desse três que me habita sinto que olhar para a vida e viver é desafio imenso. Realidade = Escolher: qual sim, qual não, darei hoje?
Hoje é uma história que recomeça: Pai.
Paz.
Sim.


imagem: obra de Pablo Picasso

3 comentários:

Ana Cristina disse...

No escuro, nossos olhos bem abertos criam filtros, filtros da clareza. Abra-os bem, amiga! Isso faz parte da coragem, essa que sei que tens.

Firmeza e flexibilidade...
Torço por ti!

carinho,
ac

Joice Nunes disse...

sei nem o que dizer não.
por agora, só meus braços estão cheios de saudades de tu, do teu sorriso que ilumina meu dia todo dia. de qualquer forma, o que quer que seja, não sai mais de perto de mim. tem que ser para sempre, que nem tu disse, a nossa amizade! um beijo, Ana.

Anônimo disse...

Que lindo, (Jo)Ana, esse reencontro, essa reconciliação com sua história, consigo mesmo, com a vida. Daqui, de longe, mas ainda (e sempre)vibrando com você, sinto uma brisa de felicidade a me envolver.
(Jo).