terça-feira, 28 de abril de 2009

Rolam as pedras


Como tocar a vida, quando a vida não te toca?
Paro, porque não sei para onde ir.
Qual caminho seguir?
O que fazer quando se está “entre” caminhos?
Vejo as pedras coloridas que guardei rolarem, rolarem.
Apenas observo os movimentos que acontecem além de mim.
Sei que caem do penhasco lá no fundo de algum lugar.
Criarão estradas?
imagem: foto de Paulo Amoreira

13 comentários:

Aline Lima disse...

Ana, de acordo com as vivências dos últimos 4 meses te digo com certeza que: mesmo que pedras, caminhos/estradas, céu e mar caiam, nós devemos resistir. re-existir. assim de olhos fechados à beira dos abismos. confiando em uma energia boa que envolve a tudo. essa energia é tudo o que tem de bonito e bom em nós msm.
Concetração Ana: 'mente quieta e espinha ereta'. beijo minha linda! =*

Ana Valeska disse...

Que flor linda que tu és, Aline! vontade de te abraçar.

glória disse...

as encruzilhadas, ao meu ver, indicam a busca de um caminho, a vontade de nitidez de uma estrada a percorrer, o olhar que vagueia...melhor deixar-se levar pelos caminhos que se desenham sob nossos pés, mesmo que pareçam solitários, mesmo que pareçam inivisíveis. Eles traçam o curso de uma vida que vem vindo e que funda o caminhnante. Talvez o que tenha escrito aqui esteja pontuado de mistérios. Talvez. Memso assim, continuo afirmando, olha o caminho que existe, provavelmente fora das placas expostas para os viajantes. vc é uma bela andarilha. bjs

Ana Valeska disse...

Creio que ver a possibilidades de estradas é um bom sinal né, Glória?
Bj grande.

Franzé Oliveira disse...

Verdade. Como tocar o intocável, né? Deixe a vida ir. Ela vai sempre dar em algum lugar. Espero que sua estrada seja repleta de alegrias. Terá tristezas tb, pois assim é a ida. A intócavel, apenas sentida.

Bjos menina valeska.

Cris_Nascimento disse...

Eu também estou em uma fase desse tipo: Não sei qual caminho seguir, dúvidas no curso escolhido, na faculdade.... Chego até a sentir enxaqueca com tantas preocupações. Única coisa que sei é que continuo caminhando... É o que devemos fazer, pois o importante não é o caminho a seguir e sim caminhar. Bj professora!

genetticca disse...

As pedras antes que foram pedras fórum areia. Elas não tinham escolhido ser pedras foi o tempo que fiz.
Noutros não fazemos os caminhos, eles mostram o percurso pra noutros transcorrer.
O destino fica marcado quando nascemos, noutros temos que vislumbrar e seguir nele si pode ser com o maior discernimento possível.

Um beijo amiga

Anônimo disse...

(Jo)Ana, como diz Saramago, citando O Livro dos Itnerários, "sempre chegamos ao sítio aonde nos esperam". Assim, foi a viagem de Salomão. Assim, são as nossa viagens. Bj no coração. ( )

casa da poesia disse...

caminhante...no hay camino...se hace camino al andar!!!

e para ti...

"aetas:Carpe Diem quam minimum credula postero."

Edlainne Pinheiro disse...

Amei! Minha querida professora. Você é um exemplo que quero seguir.

Florêncio E. disse...

Ana, achei lindo o título do blog com você e o quarto branco.

Beijo ;)

Edson disse...

Aquele que assevera que nunca errou, eu asseguro em dizer que "nunca aprendeu nada!"
Há momentos em se faz necessário de juntar pedras e, outros, de deixá-las rolar ladeiras abaixo. Tudo que fazemos na vida é importante para nosso aprendizado. Alegrias e tristezas, sucessos e fracasso ajudam a construir a vida que, "passa como a sombra".
Quando observo uma pipoqueira queimando os grãos, que logo irá crescer e satisfazer a todos que os esperam com água na boca, vejo que necessário se faz que, a panela se esvazie para, então, com novos grãos crus, voltarem a fazer a alegria de novos degustadores que os aguardam.
Há tempos em nossas vidas que é preciso nos "desconstruirmos, ´esvaziarmos´, deixar ´vazar´o que foi crescendo (em conhecimentos e cicatrizes) dentro de nós", para, então, deixarmos entrar nova LUZ, novas SENSAÇÕES, VIDA NOVA.
Deus a abençoe ricamente.
Seu admirável discípulo.

marco aurelio disse...

Qual o Caminho a seguir?
-Siga as setas amarelas e com as pedras coloridas faça corações... não carregue nenhuma...
O melhor remedio para a cabeça são os pés... no Caminho...com seus penhascos, movimentos, pessoas... ah, o Caminho... viva o Caminho!!!