domingo, 28 de dezembro de 2008

Para que não seja apenas um sonho


Joana é uma mulher sem enfeites. Como se, ao usá-los, fosse encarquilhar e rachar. – Você vê como sempre te recebo de cara lavada? Pergunta com o olhar inquieto, quase suplicante, ao ser amado. Será que você realmente me vê, amor meu, e percebe a delicadeza do meu sentimento por você, que vem se erguendo de mansinho, segundo a segundo, centímetro a centímetro, cristal a cristal, pérola a pérola, povoando a minha vida com pequenas preciosidades? Continuando assim, em breve terei um tesouro. Lembra que te preparei um café? Desde ontem, quando tu partiste, que observo a xícara abandonada na mesinha de centro da sala. A xícara de ontem deixou memórias: um resto seco de café e açúcar no fundo. Os grãos de açúcar ficaram em uma metade e o café na outra. Observo com a atenção de uma cigana que quer adivinhar futuros. Sabe o que parecem? O açúcar assemelha-se a uma semente, portanto prevejo um futuro doce para nós. A imagem que o café deixou tingiu o fundo da xícara com um lindo céu estrelado. Preciso falar mais? Sorrio e as lembranças de nós dois chegam com a força do jorro de sentimento em estado puro. Tenho tantos sonhos para concretizar contigo! Sei, são sonhos um pouco machucados, mas querem muito viver! São sonhos ainda. Com todas as cores e a beleza dos sonhos. Querem ser viventes para além da minha imaginação. Será que você poderá amar uma mulher sem enfeites, mas que acredita em sonhos? Tenho tanta saudade de ti! Vem ficar comigo, eu te espero, mas não demora, que eu sofro com tuas ausências! Vem cuidar comigo das nossas construções, das preciosidades que plantamos, me abraça, acaricia meus cabelos, segura minha mão, olha pra mim: eu preciso muito de você. Quer um café? Vêm logo, para que não seja apenas um sonho, para que não seja apenas um sonho...
imagem: obra de Marc Chagall

6 comentários:

Anônimo disse...

desde lejos sigo entrando acá, en tu espacio, en el mar revuelto de tus textos..... Bonito, lindo y profundo.
hasta la victoria siempre
Ernesto

Fernando Bacelar disse...

"Sorrio e as lembranças de nós dois chegam com a força do jorro de sentimento em estado puro. Tenho tantos sonhos para concretizar contigo! Sei, são sonhos um pouco machucados, mas querem muito viver! São sonhos ainda. Com todas as cores e a beleza dos sonhos."

Nossa... sem palavras... vc "roubou" as minhas" rsrsrs

Beijo grande.

glória disse...

o amor é feito de pequenos acontecimentos do cotidiano que se tornam tào nítidos, tào marcados por pequenos vestígios que passam e ficam..Isso tudo que insiste em permanecer, no fundo da xícara já diz que nada foi um sonho. Mulher encantadora essa Joana (rsrsrsrs) bjs

joão disse...

Bonita tua canção de amor, Joana. Tão bonita que todo mundo que ler vai sentir como sua ou como se lhe fosse dedicada. Talvez seja assim o Amor que merecemos: tesouro transparente que semeamos em volta do outro torcendo muito para sermos visíveis. E, sendo vistos, sejamos desejados pelo que somos não somente pela beleza dos nossos tesouros. Mas, então, já seremos também nós porções fracionadas desses tesouros entregues? Tudo é tão misterioso nesses lugares do sentimento não é?

Gosto de ler a sorte na borra do café também. Bom auspicio nessa sua previsão. Ficarei feliz se for de um futuro imediato.

Hoje amanheci um pouco triste. Sua canção acendeu uma luz bonita em algum lugar dentro de mim. Fiquei mais leve. Obrigado!

sociologiaparaprincipiantes disse...

Gostei do blog em geral. Parabéns, pois vou voltar.

Carlos Pinto Vinagre disse...

Convido a visitar www.kronospoesis.blogspot.com

Boas entradas!