quarta-feira, 12 de novembro de 2008

Turbilhão

Para ele, sentimentos são fugazes.
Palavras são destituídas de sentido.
Não existe conexão com a linguagem do coração.
Eu te amo é tão fácil quanto eu tenho fome.
Sentimentos passam como quem passa a página de um livro distraidamente.

Para ela, sentimentos são profundos.
Palavras são fiéis.
Eu te amo só é falado com consciência.
Ela fica na primeira página, namorando o texto, mergulhando, mergulhando.
Enquanto ele já foi enamorar-se de mil livros.

Ela foi o diamante lapidado por mil anos.
Ele foi o martelo que a estilhaçou.
Ela agora chora por tudo o que foi anunciado e não foi real.
Eu-te-amo. Eu te amo. Eu te amo...
Turbilhão de palavras.
Falsas.

Aprenda a lição, minha amiga.

3 comentários:

b. disse...

Adorei a forma como escreves.
bjo

eDu disse...

Ana Valeska, admito que adorei o blog por completo, lí tudo tão rápido como alguém que há muito tempo não come e se depara com um banquete. Mas também admito que em muitos momentos senti uma certa dor quando li alguns textos, pois refletem bem o que sinto agora? Fiquei pensando em várias vezes como acreditar no amor, se muitas vezes dizem que nos amam mas tudo não passa de meras palavras? Senti dor, admito mais uma vez! Mas a experiência foi compensadora, pois se sinto dor é pq estou vivo não é?
Bjo do seu aluno e eterno admirador!!

eDu

marcia sucupira disse...

É preciso muito cuidado ao dividir um sonho.
É que sonhos são os melhores amigos da alma e através deles é que ela se expõe.
As almas, quando expostas, tem um cheiro diferente, cheiro de alma.
Alguns, que já não as tem,sentem de longe esse cheiro. Imagine não ter uma alma. Não ter sonhos. Esses seres estranhos devoram as almas que encontram e, para encontrá-las, encontram primeiro os sonhos.
Cuidado com vendedores de sonhos. Eles são devoradores de alma.
Com muito amor
Walquíria M.