quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Um sonho muito esquisito


Eu comia espelhos. Eram muitos, pendurados na parede, diferenciados em seus formatos, eu os colhia como frutos nas árvores, mastigava e engolia os pedaços. Não tinha gosto de nada, era apenas gosto de espelho, mas minha fome era tanta...

7 comentários:

Mari e Poly disse...

Oi menina... gostei daqui, posso ficar? montar barraca? acampar por aqui?

Abraço!

:D

Aline Lima disse...

Nossa! Completamente surreal =D. surreal, principalmente o "gosto de espelho", hahaha. Maravilhoso poder sonhar. Né?

Beijão!
;****

Corpo meu, minha morada! disse...

Devoravas teus "EUS"! A todo instante desconstruimos para construir.

Cheiro,

Laís

Ana Valeska Maia disse...

Mari e Poly,
Sim, sim,
Venha sempre!

Laís, pensei nessa hipótese mas o inconsciente adora esconder-se.

Bjs.

Daniel Simões disse...

Isso parece ter um fundo narcisista... ou não???

Ana Valeska Maia disse...

Daniel,
é meio óbvio, ou não?

Franzé Oliveira disse...

Passei para te mandar um beijo no coração. Te cuida.