segunda-feira, 16 de agosto de 2010

Encontrando Louis



Quem me conhece sabe que amo os animais. E foi uma alegria rever na semana passada o Louis, schnauzer gigante de minha irmã Natasha. Vi o Louis nascer e ele ficou imenso e valentão, como era o pai dele, o temido schnauzer Nemo.

Mas tanta valentia é domada com uma boa dose de carinho.
Foi assim com o Nemo. Primeira vez que o encontrei foi uma mordida que ganhei na apresentação. Mas rapidinho ganhei o afeto dele. É importante que os valentões saibam que não temos medo deles.

Vejam como está lindão o Louis!

4 comentários:

Daniel Simões disse...

Louis... esse nome fez-me lembrar os nomes que as classes aristocráticas davam (ou ainda dão!) aos seus cachorros, tipo Louis do Valle e Vaz de Oliveira IV.

Ana Valeska Maia disse...

Pois é, nesse caso as pessoas tem cada esquisitice, rrsrsrs.
Bjs, Daniel.

Andréa Beheregaray disse...

Ana, saudades tuas!

Sim, só o afeto da conta da agressividade de todos os animais, cachorros ou homens!

A mordida é a expressão do medo deles.

Beijos

Ana Valeska Maia disse...

Concordo Andréa linda!