quarta-feira, 7 de julho de 2010

O diário perdido de Frida

Há cerca de duas décadas estudo a obra de Frida Kahlo. Lembro-me bem que passava tempos analisando o diário de Frida, cada palavra, a composição de linhas e cores, a dor que jorrava do colorido das páginas, pelas sequelas do acidente e pelas decepções do laço de amor imenso por Diego Rivera. Fiz a bobagem de emprestar o diário de Frida para uma amiga que nunca o devolveu. Perdi a amiga que sumiu após a apropriação indébita e não encontrei mais o diário para comprar nas livrarias. De vez em quando faço uma busca para saber se voltaram a editar. Se alguém souber do diário em algum sebo, por favor, mande um recado que vou lá buscar.


5 comentários:

Elan Lopes disse...

Minha linda, encontrei-o para você. Agora, como ele já é tido como livro raro o preço é meio salgado: http://www.estantevirtual.com.br/antiquariodoslivros/Frida-Kahlo-Carlos-Fuentes-O-Diario-de-Frida-Kahlo-no-Involucro-27576258
Beijo grande, te amo!

Ana Valeska Maia disse...

ai ai, grata amor, mas são quilos e quilos de sal!

Diego Akel disse...

Ana! Já visitou a Livraria Cultura? Eu vi lá pra vender! Está no setor de artes plásticas, inclusive em destaque! :D
Beijos.

Ana Valeska Maia disse...

Sério? então reeditaram! Oba! valeu Diego!

Crônicas do Cotidiano disse...

O diário perdido...
Confesso que não conhecia! Obrigado pelo post instrutivo.
Gostei do cantinho e já te sigo!
Bjkss